terça-feira, 25 de agosto de 2015

Tartare de Atum com Abacate



Lembro como se fosse ontem o dia que vi o filme Marley e Eu. Não sou muito de ver filmes com cachorros, sempre acabo chorando baldes de lágrimas, mas já tinha lido sobre a história do Marley e resolvi que seria interessante ter a perspectiva do filme além do livro. Enfim, o filme é super fofo e, para variar, eu chorei muito quando ele adoeceu e morreu. Estava vendo o filme em um vôo e lembro que a aeromoça passava toda hora ao meu lado para saber se estava bem...estava tudo bem finalmente, mas eu tinha apenas me dado conta, mais uma vez, o quanto um ser canino traz alegrias e amor em nossas vidas. A história do Marley mereceu tanto o livro quanto o filme, ele exemplificava perfeitamente o que é ter um cachorro ao nosso lado e como o amor que ele nos dá é sincero, sem esperar nada em troca. Lembro que em algum momento do filme o tutor do Marley diz a seguinte frase: "Um cachorro não precisa de carrões, de casas grandes ou roupas de marca, um graveto está ótimo para ele. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Dê seu coração para ele e ele lhe dará o dele." Ele estava coberto de razão! O amor de um cachorro pelo seu dono é incondicional e sem interesse nenhum. É puro em sua essência. 

Quem já teve cachorro e se apegou a ele como um membro da família sabe o quanto eles fazem diferença nos nossos dias. A minha cachorrinha, Praliné, é a alegria da casa! Sua energia, carisma, seu amor por nós é tão contagiante que esses dias que estou passando sem ela estão sendo os mais difíceis dos últimos tempos. Pois é, minha pequenina está fora de casa desde domingo, mas por um motivo bem triste, ela teve que ser internada por conta de um probleminha de saúde. Felizmente ela vai ter alta hoje, mas meu coração andou tão apertado nos últimos dias, tantas lágrimas caindo, tanta preocupação com sua recuperação, que posso dizer que meu amor por ela é também incondicional. É minha filha de quatro patas e meu xodó! A vantagem é que ela foi muito bem cuidada e se recuperou como o esperado. Foi difícil vê-la fraquinha e sofrendo, preferia que fosse comigo à ela...mas enfim, tem coisas que não controlamos, pelo menos podemos dar a ela o melhor tratamento possível e finalmente ela vai voltar para nosso lar hoje. Ou seja, dia de festa!

Bom, então está aí o motivo do sumiço dos últimos dias...mas a vida agora vai voltar ao normal. Então hoje deixo com vocês uma receita bem rápida e prática. É um prato bem simples de fazer, mas que ao mesmo tempo é elegante e delicioso! Não se preocupem se não encontrarem atum fresco, usem salmão que vai funcionar bem!

Então é isso, espero que vocês estejam bem!

Tempo de preparo: 15 minutos
Rendimento: 2 porções

Ingredientes


400g de atum fresco
1 échalote picada
Ciboulette picada a gosto
Coentro picado a gosto
Raspas de 1 limão
1/2 colher (chá) de óleo de gergelim
Molho shoyu a gosto
Azeite de oliva a gosto
Suco de 2 limões

Modo de preparo

  1. Misture todos os ingredientes e sirva imediatamente com abacate picado e finalize com uma colher de sour cream.

sábado, 15 de agosto de 2015

Bolo de Limão Siciliano e Limoncello



Minhas férias estão quase no fim e meus planos de verão não foram completados. Atingi a maior parte das minhas metas, mas, para variar, cozinhei mais do que devia e não entrei na academia.  
Tenho uns 5 kg a mais que me acompanham há uns 3 anos e queria deixá-los por aí, longe do meu corpinho...no entanto, como de costume, sempre arrumo uma desculpa para não fazer exercícios com a frequência que deveria. 

Sempre tive esse problema com atividades físicas. Gosto de algumas e tenho pavor de outras...definitivamente nunca comprei a idéia de ter uma rotina de academia e sempre arrumo uma desculpa para não fazer algumas atividades ao ar livre, como correr por exemplo.  Digo que no inverno é muito frio e que no verão é muito quente...em tempos de meia estação, as aulas me tomam muito tempo e quando tenho uma brecha na rotina, arrumo outra desculpa para não me dedicar aos exercícios. É vergonhoso, eu sei! Podem brigar. Porém, em minha defesa, posso dizer que desde que mudei para cá e que só temos um carro em casa, tenho caminhado muito mais e completado meus 10.000 passos diários com frequência...é um começo, mas com certeza ainda não é suficiente. 



Então, como eu ainda tinha um pouco de esperança, o fim de semana começou novamente e eu pensei que poderia mudar minha rotina e começar alguma atividade física e não deixar para segunda-feira o que eu poderia começar na sexta-feira. O que decidi? Parei de pensar em correr na rua, ou me matricular em alguma aula na academia, corri para a cozinha e assei um bolo! Tudo a ver, não é mesmo? Mas eu estava em vésperas de receber meus sogros que chegariam do Brasil e com uma vontade louca de comer bolo de limão. É bem verdade que eu não precisaria de muitas desculpas para não queimar minha cachola no sol quente do verão, mas ir para a cozinha e ter aroma de bolo assando pela casa me pareceu uma idéia muito mais interessante... Além de deixar minha cozinha perfumada com cheiro de bolo de limão, essa receita foi uma das melhores surpresas dos últimos tempos e agradou até quem não é fã de limão. É com certeza um bolo que vai aparecer por aqui diversas outras vezes!

Bom, e quanto as metas e promessas não completadas...dia 24 começam minhas aulas e com elas um curso de yoga e natação...vamos ver até quando dura essa novidade, mas pelo menos até lá eu posso me sentir menos culpada e talvez comer mais bolo!

Beijos para vocês e bom fim de semana!





Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de forno: Aproximadamente 60 minutos
Rendimento: 12 porções (eu fiz meia receita) 

Ingredientes

200g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
2 xícaras de açúcar cristal
4 ovos, em temperatura ambiente
1 e 1/2 colher (chá) baunilha em pasta (ou extrato de baunilha)
1 colher (sopa) de raspas de limão siciliano
2 e 1/2 colheres (sopa) de limoncello
3 xícaras de farinha de trigo, peneirada
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de sal
1 xícara de leite

Para a calda

Suco de 1 limão siciliano grande
2 colheres (sopa) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sopa) de limoncello

Modo de preparo

  1. Pré aqueça o forno a 175ºC. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma com buraco no meio de aproximadamente 25cm de diâmetro. Reserve.
  2. Misture a farinha de trigo com o fermento e o sal. Reserve.
  3. Na batedeira, com o acessório tipo raquete, bata a manteiga e o açúcar até obter um creme claro e fofo, aproximadamente 3 minutos. Acrescente os ovos, um a um, adicionando o seguinte apenas quando o anterior estiver completamente incorporado. Não bata demais. Adicione a baunilha, as raspas de limão e o limoncello; misture para incorporar. 
  4. Com a ajuda de uma espátula grande, incorpore a farinha de trigo e o leite, começando com a farinha de trigo e finalizando com ela. Ou seja, acrescente a farinha de trigo em 3 adições e o leite em 2 adições.
  5. Transfira a massa para a forma preparada e asse em forno pré aquecido por mais ou menos 60 minutos (para a receita inteira, no meu caso foram mais ou menos 35 minutos para meia receita), ou até que ao fazer o teste do palito, o mesmo saia seco. Retire o bolo do forno e deixe descansar 10 minutos antes de desenformar.
  6. Prepare a calda. Misture todos os ingredientes. Faça pequenos furos no topo do bolo com a ajuda de um palito e distribua a calda. Deixe descansar mais uns minutos e sirva.

Bon appétit!

Dicas:

- O bolo se conserva bem em temperatura ambiente, bem embalado, por até 3 dias;
- Caso não tenha o limoncello, substitua o licor por suco de limão. Vai ficar bom, mas o sabor vai ser mais suave;
- Você pode substituir as raspas de limão por raspas de laranja e o limoncello por algum licor de laranja, como Cointreau ou Grand Marnier. 






quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Mini Rolls de Carne de Porco, Chorizo e Erva Doce



Há algumas memórias de infância que me acompanham, a maioria tem a ver com comida ou algum evento ligado à minhas peripécias enquanto criança. Ao fechar os olhos consigo me recordar de diversas refeições em família, das horas passadas ao redor do fogão a lenha na casa da minha avó, da minha atenção nos detalhes ao vê-la preparando biscoitos, bolos e afins. Lembro das tardes embaixo das árvores, ou as vezes em cima da árvore. Das corridas de patins e bicicleta, dos sábados no clube, dos banhos de chuva e dos diversos jogos de tabuleiro que tanto gostava de brincar.
Há também diversas memórias de aromas. Essas sim são 100% relacionadas com comida. O cheiro do café sendo passado em um coador de pano, o aroma dos biscoitos de polvilho que minha avó - e mais tarde minha mãe - preparava, aquele cheiro inconfundível do ensopado de galinha caipira com açafrão, o alho sendo refogado para o melhor arroz que eu já comi na minha vida e claro, o delicioso aroma dos assados de porco que tinha algum toque de erva doce. Saudades dessa época!

Esses mini rolls me lembraram tudo isso e mais um pouco. Foi uma receita meio improvisada para uma reunião que fiz com alguns amigos aqui em casa. Fui pegando o que tinha na despensa e na geladeira e no fim saiu um salgadinho que, além de delicioso, me lembrou casa de vó. O aroma das especiarias sendo tostadas na frigideira e a combinação com a carne de porco, me lembraram esses bons tempos que não voltam mais. Não sei se eu estava muito nostálgica ou se realmente consegui reproduzir algo que lembra a comida da minha mãe e da minha avó, mas o que posso dizer é que esses rolls ficaram tão bons que tive vontade de ligar para elas na hora e dizer o quanto sentia falta, não só da companhia das duas, mas da comida das duas.

E vocês, alguma lembrança de infância relacionada a comida?

Beijos e bom fim de quinta-feira!



Tempo de preparo: 15 minutos
Tempo de forno: 20-25 minutos
Rendimento: 40 mini rolls (depende do tamanho que você cortar)


Ingredientes para o recheio

1 colher (sopa) de semente de erva doce
1 colher (sopa) de mostarda em grãos
1 colher (chá) de cominho em pó
2 colher (sopa) de azeite de oliva
1 cebola média, picadinha
1 dente de alho, picado
400g de carne de porco moída
100g de linguiça tipo chorizo, sem a pele
1/2 xícara de farinha de pão - triture um pão amanhecido no processador e meça
1/3 xícara de salsinha picadinha
2 ovos

Ingredientes para a montagem

400g de massa folhada
2 gemas
Sementes de papoula para decorar

Modo de preparo


  1. Pré aqueça o forno a 200ºC. Em uma frigideira anti-aderente, coloque as sementes de erva doce, a mostarda em grãos e o cominho. Deixe tostar ligeiramente, aproximadamente 1 minuto, mexendo sempre. Retire do fogo e transfira para um pilão, amasse bem. Reserve.
  2. Refogue a cebola e o alho no azeite. Transfira para um bowl e adicione as especiarias. Adicione os demais ingredientes e misture bem até obter uma mistura homogênea.
  3. Polvilhe farinha de trigo sob uma bancada, abra a massa folhada até a espessura desejada. Eu deixei mais ou menos 1/2cm. Distribua o recheio sobre a massa e enrole bem. Corte no tamanho desejado e disponha sobre uma assadeira, com abas baixas, forrada com papel manteiga ou com um silpat. Pincele os rolls com a gema de ovo e distribua as sementes de papoula. 
  4. Asse em forno pré-aquecido por mais ou menos 20-25 minutos, ou até que estejam dourados por fora e a carne cozida por dentro. 
Sirva acompanhado de uma saladinha verde e algum tipo de chutney.

Bon appétit!

Dicas:

- Você pode preparar os rolls e deixá-los na geladeira por até 24 horas antes de assar;
- Eles são mais saborosos quando consumidos quentes, mas caso sobre um pouco, você pode guardá-los por até 48 horas, na geladeira, em um recipiente hermeticamente fechado. Esquente-os levemente antes de servir.


domingo, 9 de agosto de 2015

Bolo de Pêssegos e Mirtilos



Olhando os arquivos do blog esses dias percebi que tenho várias receitas de bolo. Muitos bolos com algum tipo de noz, alguns de chocolate, outros com limão...mas não tinha muitos com outras frutas e pasmem, nenhum com pêssegos. O interessante é que pêssego é uma das minhas frutas preferidas e são excelentes para serem usadas em sobremesas assadas, então realmente me surpreendi por não ter algo que eu tanto gosto por aqui.

Sempre achei que uma das melhores formas de saborear um bom pêssego seria assando-o com algumas especiarias e uma boa colherada de crème fraîche para acompanhar, já que eu conseguia ter uma excelente sobremesa com pouco esforço e absolutamente deliciosa. Pois bem, depois de provar esse bolo percebi que, além de assados, pêssegos ficam perfeitos em bolos e combinam muito bem com mirtilos. Essa receita em especial ganhou meu coração e um lugar na lista dos meus bolos preferidos. O resultado foi realmente surpreendente, um bolo muito macio, úmido e que pode ser servido desde um café da manhã, lanche da tarde ou até como uma sobremesa após o jantar...continuo achando que o crème fraîche é uma excelente combinação para pêssegos, mas aqui vocês não precisam de muito mais para gostar dessa receita, o bolo fica delicioso de qualquer jeito!

Ah, antes de ir quero desejar um feliz dia dos pais a vocês! Espero que vocês tenham um lindo domingo ao lado da família e muita comida boa!

Beijos e até logo,
Stef



Tempo de preparo: 10 minutos
Tempo de forno: Aproximadamente 40-45 minutos
Rendimento: 8 a 10 porções ou 1 bolo com 23cm de diâmetro

Ingredientes

1 e 1/3 xícaras de farinha de trigo
1 colher (chá) de fermento em pó
1/4 colher (chá) bicarbonato de sódio
1/4 colher (chá) de sal
6 colheres (sopa) (90 gramas) de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 xícara açúcar cristal
2 ovos grandes, em temperatura ambiente
1 e 1/2 colher (chá) de raspas de laranja
1/2 colher (chá) extrato de baunilha
2/3 xícara de iogurte grego natural (na falta use iogurte natural)

Para a cobertura

1 pêssego grande cortado em gosto
1/2 xícara de mirtilos
1 colher (sopa) de açúcar de maple (na falta use mascavo)
1 colher (sopa) de farinha de trigo

Modo de preparo

  1. Pré aqueça o forno a 175ºC. Unte com manteiga e polvilhe com farinha de trigo uma forma redonda de 23cm de diâmetro. Reserve.
  2. Em uma tigela, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal. Reserve.
  3. Bata a manteiga com o açúcar na batedeira, usando o acessório tipo raquete, até obter um creme claro e fofo, aproximadamente 3 minutos. Adicione os ovos, um a um, adicionando o outro apenas quando o primeiro estiver completamente incorporado. Acrescente as raspas de laranja e a baunilha, misture para incorporar. 
  4. Com a ajuda de uma espátula grande, incorpore a farinha de trigo e o iogurte, começando com a farinha de trigo e finalizando com ela. Ou seja, acrescente a farinha de trigo em 3 adições e o iogurte em 2 adições. Leve ao forno pré aquecido por 15 minutos.
  5. Enquanto isso, misture todos os ingredientes da cobertura e reserve. Passados os 15 minutos, abra a porta do forno, sem tirar o bolo do forno, e distribua os pêssegos e os mirtilos sobre o bolo. Trabalhe rapidamente para que o bolo não baixe. Feche a porta do forno e asse por mais ou menos 25-30 minutos, ou até que ao inserir um palito no centro do bolo o mesmo saia seco.
  6. Retire o bolo do forno e deixe esfriar 10 minutos sobre uma gradinha. Desenforme e sirva morno ou em temperatura ambiente.
Bon appétit!

Dicas:

  • O bolo se conserva bem em temperatura ambiente, embalado em plástico filme ou em um recipiente hermeticamente fechado, por até 3 dias;
  • O bolo, depois de assado, pode ser congelado por até 1 mês. Para descongelar, deixe uma noite na geladeira e sirva em temperatura ambiente;
  • Você pode substituir os mirtilos por framboesas ou morangos. 





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...